26
jun
08

Resenha do livro Pragmatic Unit Testing

Olá a todos !

Sei que estão estranhando … perceberam que não tem Waterfall no título ? Pois bem, hoje não vou chorar e digo mais, vou até fingir que não vivo num Waterfall e vou falar sobre TESTES ! Tá bom, sei que enfatizei demais, só vou fazer uma resenha sobre este último livro que li mesmo.

Pragmatic Unit Testing

Numa leitura leve e até divertida (sou nerd mesmo), os autores abordam conceitos práticos de testes que não estão ligados diretamente ao JUnit, e sim a “Filosofia de Testes”. O legal que os principais conceitos são apresentados com acrônimos como “Right BICEP”, “CORRECT Boundary Conditions”, “A TRIP”, MockObjects e etc. Depois da passagem por todos esses acrônimos, os próximos capítulos atacam temas como, onde colocar os testes, design dos testes e etc.

Isso pode parecer estranho, mas de todos os capítulos o que eu mais gostei foi do primeiro, a Introdução, talvez porque no momento estou com a água do waterfall até o pescoço, e nele os autores colocam as dicas de como contra-argumentar as desculpas para não fazer testes. Exemplos dos tópicos, “Por que devo me importar com testes ?” e “Desculpas para não testar”, parece que os autores realmente conhecem o lado negro da força. Por sinal, achei este último tão interessante, que estou pensando em pedir permissão para traduzi-lo e postar aqui, se alguém souber o caminho das pedras e quiser ajudar eu peço a gentileza de entrar em contato.

Gostei muito do livro, o considero uma ótima referência sobre o tema, veja bem, referência, pois se queres uma biblia do JUnit, descarte-o. Sei que muitos da nossa área não conhecem nada sobre o assunto, e um ótimo começo seria por ele.

Agora, voltando um pouco pra minha (e de muitos) realidade cruel, antes de ler o livro eu imaginava (ou sonhava ?) que o sistema atual em que trabalho, poderia ser implantado testes, agora, com uma visão mais pragmática, tenho certeza que estava certo, só que mirando na camada errada. Aqui, a maioria da lógica (uns 90%) está em PL/SQL no banco, e a melhor maneira de implantar testes seria começando com um PL/SQLUnit … mas aí já é assunto pra outro post. Ahh, ainda não pesquisei, mas deve existir com certeza.

Chegando ao fim do livro …

Uma parte chata do livro foi quando terminei de lê-lo, confesso que fiquei com uma vontade de “quero mais” e acabei ficando com a impressão de que só li a ponta do iceberg sobre o tema. Sugestões de mais livros sobre o tema, são bem vindas !

Anúncios

0 Responses to “Resenha do livro Pragmatic Unit Testing”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: