28
maio
08

Ressuscitando o webdesigner

Ultimamente temos acompanhados posts-desabafo sobre metodologias e o cenário atual do mercado de desenvolvimento de software. Pois bem, mudemos de assunto um pouco.

Outro dia estava tendo uma conversa discussão com meu amigo Nivaldo sobre interfaces web com uso abusivo de javascript. Aí lembrei o que o Miguel disse sobre interfaces citando como parâmetro o Google e a Apple e a pouca importância que as empresas dão para esse assunto.

O mercado (alvo) está cada vez mais competitivo. Usuários não querem simplesmente um sistema funcional; ele deve ser bonito, intuitivo, agradável de usar. Um bom exemplo do que estou falando é o popular Goggle Reader: será que estaria tão popular se não fosse sua interface “rica”?

Acredito que atualmente, para sistemas web, a interface deve(ria) ser o principal “exciter” e onde as forças devem atuar consideravelmente. Digo isso porque as outras partes de um sistema (estou falando do negócio e banco de dados) estão razoávelmente maduras em termos de conceitos (OO, Teste, ORM), frameworks, etc.

Foi o tempo em que precisavamos saber apenas escrever código funcional. O desenvolvedor de hoje precisa saber muito bem HTML, CSS e JavaScript. E para isso, felizmente podemos (e devemos) utilizar recursos e frameworks para isso.

Anúncios

2 Responses to “Ressuscitando o webdesigner”


  1. 1 Humberto
    maio 29, 2008 às 1:18 pm

    Existe uma carência muito forte de pessoas competentes em interface com o usuário. Mas na minha opinião essa carência não é sequer percebida! Como você Rodrigo e o Miguel disseram, a “UI” parece sempre deixada em segundo plano. Tipo da coisa que, se ficar boa, será por acidente.

    Piora a situação o fato de que não se investe em educação voltada para interfaces, que é um assunto amplo e que integra não só tecnologia (parte fácil da coisa) mas também organização espacial, percepção e até estatística.

  2. 2 miguelbaldi
    maio 29, 2008 às 1:29 pm

    Realmente, a interface com o usuário ainda é tratada como a “telinha”. Com o se fosse uma trivialidade, quando na verdade ela diz muito sobre o sistema e deve imprimir de forma realista as regras de negócio. Existe uma vasta literatura sobre o assunto, autores como Torsten Stapelkamp mostram que o assunto é bem mais complicado como parece. E os programadores de hoje em dia são praticamente analfabetos em JavaScript, CSS e até HTML, preferindo sempre culpar estas tecnologias como “gargalo” no tempo de construção do sistema e tudo mais. Acho que uma melhoria neste sentido deveria partir da própria comunidade de desenvolverdores, do profissional que está construindo os sistemas de hoje em dia.

    Excelente post, abraço à todos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: