26
maio
08

Frequently Asked (by me) Questions, parte I

Um post no estilo “remoendo coisas que passam pela minha cabeça”. À medida em que continuarem passando, aumento a FAQ.

  1. Por que se fala mais de processos e ferramentas do que de indivíduos e interações?
    O item 1 do manifesto agile não me parece tão professado quando se observa a quantidade de informação dedicada a sistematizar — isto é, pôr em um processo — as alternativas agile. É da natureza do engenheiro colocar tudo em um diagrama?
  2. Por que tanta gente (incluindo eu) prefere reclamar do emprego ao invés de arrumar coisa melhor para fazer?
    Parece haver uma terra prometida onde os projetos não atrasam, os clientes estão sorrindo, os chefes têm bom senso e os salários são muito bons. Lá você vai trabalhar quatro dias por semana e tem um andar com mesas de sinuca. Você acha que merece trabalhar lá, mas se conforma com “a situação”, que “é assim mesmo”, e ainda cobra pouco por isso.
  3. Como metodologisificar* os projetos concebidos em erro?
    Imagine o seguinte: o cliente precisa cumprir uma meta, não vai conseguir e convenceu você a levar a culpa tocar o projeto. Não foi difícil te convencer, pois você precisa da fatura. Qual metodologia vai te salvar? Em casos assim, é sempre erro de negociação ou o projeto pode ser metodologizado* direito?

    *Dá pra sentir o quanto eu gosto da palavra metodologia

  4. Por que é tão difícil segurar gente boa na equipe?
    Provavelmente o seu talentoso colega vai trabalhar num lugar que oferece praticamente as mesmas CNTP para a proliferação de programadores medíocres: projetos mal geridos, chefes acomodados, clientes insanos e café ruim. Tudo por 1 ou 2 reais a mais à hora. Por que tantas empresas insistem em tratar programador como commodity? (Os signatários do blog já viram pessoas sendo pagas para dizer isso.)
  5. Por que é tão difícil mandar os incompetentes embora?
    Qualquer pessoa que faça a mesma coisa do mesmo jeito há mais de um ano está acomodada. Uma empresa que aceita um recurso desses, também. Desconfio que quando ela hesita em mandar incompetentes embora alegando “perda de conhecimentos esclerosados acumulados”, ela quer dizer “somos incapazes de fazer avaliação profissional objetiva”. Engraçado: cadê o programador-commodity nessas horas?
  6. Existe uma palavra melhor para iteração?
    Essa palavra é muito pedante. Só os iniciados sabem do que se trata, e os demais ficam pensando em “interação”. Que, na boa, pode muito bem se referir à mesma coisa. Não estou falando de “iteração de loop/enumeração/lista”, onde a tal palavra é indispensável. Agora, falando de projetos, com gente normal (não-programadora), que se fale então em ciclo, passo, ação, ou interação mesmo — preciosismo pra quê, meu deus.
  7. Por que as empresas acreditam em antivírus?
    Vou ter que interromper a escrita das FAQs pois o antivírus começou a executar sua rotina diária. Ele não vai encontrar nenhum vírus mas a empresa vai dormir tranqüila. Enquanto isso, estou numa máquina Windows com direitos de admin local e o único browser que posso usar é o Internet Explorer 7. Paciência.
Anúncios

7 Responses to “Frequently Asked (by me) Questions, parte I”


  1. 1 Bruno Carvalho
    maio 26, 2008 às 7:34 pm

    Roger Leite,

    Primeiramente obrigado por visitar meu blog !

    Sobre o seu blog, achei muito interessante e divertida a forma como você coloca suas opiniões. Já assinei no google reader e a galera da minha equipe da globo-ponto-com também !

    parabéns 🙂

  2. 2 Tiago Peczenyj
    maio 26, 2008 às 7:38 pm

    Faltou o:
    Por que as empresas acreditam que devem restringir sites inuteis como google, msdn e java.sun.com?

    Afinal, quem usa isso? 😉

  3. 3 Rodrigo
    maio 26, 2008 às 7:55 pm

    Fantástico! E reforçando o item 4, tive que ouvir “programador se acha em qualquer lugar… é só balançar uma árvore que cai um monte deles…”

  4. 4 Roger Leite
    maio 27, 2008 às 2:16 am

    @Bruno Carvalho
    Obrigado pelo comentário-retribuição. Somente para constar, como escrevo pouco e mau, acabei apelando para a “inteligência coletiva”, convidei um pessoal que trabalha(ou) comigo e toparam !

    Ah, e quem me incentivou – sem saber – foi o próprio Peczenyj, que comentou no meu falecido blog de um único post, logo quando entrou ai na Globo !

    valeu !

  5. 5 Miguel Galves
    maio 27, 2008 às 1:39 pm

    Outras perguntas pertinentes:

    – Porque é tão difícil conseguir máquinas decentes para trabalho na maioria das empresas de desenvolvimento de SW?

    – Porque é tão difícil conseguir que uma empresa compre alguma lincença de SW importante para o trabalho (apesar de que isso em geral não me incomoda já que eu trabalho apenas com SW livre)?

    – Porque empresas se dão o trabalho de colocar firewalls que bloqueiam o acesso a certos sites, quando é obvio que existem workarounds simples?

    – Porque todos concordam que a apple e o google fazem produtos com interfaces incríveis, mas na hora do vamovê, design é sempre algo deixado pra ultima hora e ainda falam que isso não é pra gente?

  6. 6 Humberto
    maio 27, 2008 às 1:55 pm

    Miguel, essas perguntas já dão idéia para outros posts!

    Acho que vou continuar a FAQ mais cedo que eu pensava…

  7. 7 Miguel Galves
    maio 28, 2008 às 12:18 pm

    Humberto,

    se quiser, podemos fazer um livro sobre as perguntas que não querem calar do mundo da computação


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: